*Por Rebeca Garcia de Paula

O coração do homem pode fazer planos, mas a resposta certa dos lábios vem do Senhor.
Provérbios 16:1

Quantos planos tínhamos para este ano, e que ficaram guardados apenas nas nossas agendas, não é mesmo? Seja em casa, nos estudos, no trabalho, na igreja, no lazer, enfim. Essa inesperada pandemia veio nos lembrar que realmente não temos o controle de tudo em nossa vida! O Senhor Jesus disse, quando aqui esteve encarnado: “Qual de vós, por ansioso que esteja, pode acrescentar um côvado ao curso de sua vida?” (Mateus 6:27).

Como disse também o Apóstolo Tiago, em sua carta: Atendei, agora, vós que dizeis: Hoje ou amanhã, iremos para a cidade tal, e lá passaremos um ano, e negociaremos, e teremos lucros. Vós não sabeis o que sucederá amanhã. Que é a vossa vida? Sois, apenas, como neblina que aparece por instante e logo se dissipa. Em vez disso, devíeis dizer: Se o Senhor quiser, não só viveremos, como também faremos isto ou aquilo” (Tiago 4:13-15).

O Patriarca Moisés refletiu sobre essa transitoriedade do homem, contrapondo-a com a eternidade de Deus, no Salmo 90: “Senhor, tu tens sido nosso refúgio, de geração em geração. Antes que os montes nascessem e se formassem a terra e o mundo, de eternidade a eternidade, tu és Deus. Tu reduzes o homem ao pó” (Sl 90:1-3).

Quando formos contar às nossas futuras gerações esse acontecimento da História, no qual estamos inseridos, em que iremos focar? Nos planos que tínhamos e foram frustrados? Ou nas oportunidades de aprendizagem que estamos tendo, confiados que o Senhor é quem tem a resposta certa para a nossa vida? Como disse o Apóstolo Paulo em seu discurso em Atenas: “Pois nele vivemos, e nos movemos, e existimos, como alguns dos vossos poetas têm dito: Porque dele também somos geração” (Atos 17:28). Se não fosse o Senhor, nem ao menos existiríamos!

Porque dele, e por meio dele, e para Ele são todas as coisas. A Ele, pois, a glória eternamente. Amém!
Romanos 11:36

Certamente não tem sido fácil passarmos por essa situação, de inúmeras incertezas consecutivas, todavia precisamos confiar que “todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o Seu propósito” (Romanos 8:28). Como nosso “Médico”, nem todas as Suas “prescrições” serão fáceis para cumprirmos, porém acreditemos que, sim, necessárias para nosso crescimento e amadurecimento espiritual.

Você crê nisso? Quer continuar tentando controlar o incontrolável ou aceita depositar sua fé naquele que é Soberano e Autor da vida? 

Deixe um comentário

O seu email não pode ser publicado.