*Por Rebeca Garcia de Paula 

Bem-aventurados os que guardam as suas prescrições e o buscam de todo o coração.
Salmo 119:2

Esse versículo me chama muito a atenção, talvez por eu ser médica e prescrever receitas aos meus pacientes quase todos os dias. Como fico triste quando percebo que não estão colocando as orientações em prática, pois sei que isso redundará no mal a eles próprios.

Aqui temos um pequeno trecho do maior Salmo da Bíblia, que fala sobre a excelência da lei (ou prescrição) divina, ou seja, a sua própria Palavra; o Médico dos médicos está afirmando que são felizes os que obedecem às suas “receitas”!

Neste tempo de pandemia (COVID 19, o novo Coronavírus), em que nós, próprios médicos e cientistas, não temos ainda todas as respostas para as prescrições dessa nova doença, precisamos ser humildes e reconhecer que não somos deuses, pelo contrário, que há um Deus cujas prescrições são estabelecidas para sempre (Salmo 119:152).

E que prescrições seriam essas, transcendentais? A Escritura Sagrada contém todas elas! Hoje quero focar em apenas uma, que entendo ser um excelente ponto de partida. O Senhor Jesus, Deus Filho, disse, quando aqui esteve encarnado como homem, ficando registrado no Evangelho de Mateus o contexto de uma prescrição essencial: “Buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino [Reino de Deus] e a sua justiça [justiça de Deus], e todas as coisas vos serão acrescentadas. Portanto, não vos inquieteis com o dia de amanhã, pois o amanhã trará os seus cuidados; basta ao dia o seu próprio mal” (Mateus 6: 33-34).

Aqui está uma prescrição para a nossa ansiedade, seja nestes dias difíceis que temos passado pela pandemia, ou seja em qualquer outra situação de nossa vida: precisamos aprender a buscar a Deus acima de todas as coisas e de todo o coração. Se o Senhor não for o centro de nossas vidas, como Ele nos prescreveu, não teremos estrutura para passar por tribulações, pois não estaremos focados no cuidado de Deus (nosso “doutor”) sobre a nossa vida, e sim na nossa falha capacidade de tentar agir por nós mesmos, desconsiderando quem mais nos conhece e pode nos direcionar.

Você já parou pra pensar nisso? Alguma vez já considerou a Palavra de Deus como algo bom, uma “prescrição cuidadosa”, ao invés de um “amontoado de leis do que se pode ou não se pode fazer”? Pense nisso e prove da alegria que é seguir essa receita para toda sua vida. Comece, a partir de agora, a buscar prioritariamente o Senhor de todo o seu coração.

    1 resposta para "Devocional para tempos de pandemia"

    • Veronica

      Sim! Esses dias têm sido uma oportunidade de buscar a presença do Senhor, deleitar-se na Sua Palavra, onde encontramos as respostas para todas as perguntas que fazemos. Lindo texto.
      Grata

Deixe um comentário

O seu email não pode ser publicado.